Cadastre-se

Banco de Redações

Tema atual - fevereiro de 2015

Tema: Deve haver limites para a liberdade de expressão?

Os ataques ao semanário francês satírico, Charlie Hebdo, trouxeram à tona a discussão sobre liberdade de expressão. No dia 7 de janeiro dois homens invadiram a sede da redação da publicação, em Paris, e mataram 12 pessoas com tiros de fuzil, entre elas policiais, chargistas e outros funcionários. Em gravações de cinegrafistas amadores, é possível ouvir os atiradores gritando palavras de honra a Maomé - figura líder do Islã e que era frequentemente retratada nas sátiras do Charlie Hebdo. Portanto, a ação foi considerada um ataque terrorista fundamentalista. No mundo todo, publicações e pessoas comuns defenderam a liberdade de expressão por meio do jargão "je suis Charlie", que significa "Eu sou Charlie", demonstrando também solidariedade. Mas muitos questionaram o conteúdo ofensivo das charges do Charlie Hebdo, que teriam sido o motivo do ataque. O Banco de Redações propõe em fevereiro de 2015 uma reflexão sobre este tema: "Deve haver limites para a liberdade de expressão?".

Para realizar a proposta, você deverá construir uma DISSERTAÇÃO, demonstrar domínio da norma culta da língua, mobilizar diversas áreas do conhecimento, ou seja, seu conhecimento de mundo, para desenvolver o tema, respeitando a estrutura do texto dissertativo-argumentativo. Além disso, você deve levar em consideração os textos apresentados na coletânea e, de preferência, aprofundar a pesquisa sobre o assunto através de outros meios, levantar os principais argumentos e realizar uma crítica análise dos mesmos, deixando claro seu posicionamento diante do tema na conclusão do texto. 

Veja como fazer uma boa dissertação e conheça também as características deste gênero textual​.

Seu texto deverá apresentar entre 15 e 30 linhas (fonte times 12 em documento normal do Word).

O sistema de envio de redações mudou. Veja como funciona o novo Banco de Redações.

Cronograma para envio de redações:

1º período para envio: 3 a 7 de fevereiro
2º período: 9 a 14 de fevereiro
3º período: 16 a 21 de fevereiro

Correções: a partir de 3 de março

ATENÇÃO: para enviar a redação é preciso antes fazer o login na Área do Usuário. Saiba mais!

Enviou seu texto em janeiro de 2015? Acesse a correção neste link!
Não sabe como começar seu texto? Então confira algumas dicas aquiaqui e aqui.

Elabore sua redação considerando as idéias a seguir:

Em primeiro lugar, eu condeno os atentados do dia 7 de janeiro. Apesar de muitas vezes xingar e esbravejar no meio de discussões, sou um cara pacífico. A última vez que me envolvi em uma briga foi aos 13 anos (e apanhei feito um bicho). Não acho que a violência seja a melhor solução para nada. Um dos meus lemas é a frase de John Donne: “A morte de cada homem diminui-me, pois faço parte da humanidade; eis porque nunca me pergunto por quem dobramos sinos: é por mim”. Não acho que nenhum dos cartunistas “mereceu” levar um tiro. Ninguém merece. A morte é a sentença final, não permite que o sujeito evolua, mude. Em momento nenhum, eu quis que os cartunistas da Charlie Hebdo morressem. Mas eu queria que eles evoluíssem, que mudassem. Após o atentado, milhares de pessoas se levantaram no mundo todo para protestar contra os atentados. Eu também fiquei assustado, e comovido, com isso tudo. Na internet, surgiu o refrão para essas manifestações: Je Suis Charlie. E aí a coisa começou a me incomodar. [Portal Sul21 - leia na íntegra]

Liberdade, nesse contexto internacional, se torna a cada dia valor universal. Construir uma nação, construir um Estado, construir os valores de um povo, nada acontece fora do espaço da liberdade. O ponto central é que sem liberdade não há direitos humanos, não há tolerância, a justiça não constrói a igualdade entre os homens. Em nome do combate à miséria e às desigualdades, não mais se pode abolir a liberdade. A tendência que se afirma é justamente o contrário: quanto maior a liberdade, maiores serão as conquistas individuais e coletivas. E, diferente do passado, a tolerância ganha dimensão extremamente vital, inclusive para a tolerância religiosa. [Observatório da Imprensa - leia na íntegra]

O massacre da última quarta-feira (7) no jornal satírico francês "Charlie Hebdo" trouxe à tona o debate sobre os limites da liberdade de imprensa e o direito de ofender. [ G1 - leia na íntegra]



Brasil Escola nas Redes Sociais