Cadastre-se

Treinamento pré-vestibular

Por Camila Mitye
 


Fazer o vestibular como treineiro pode ser bom para avaliar seus conhecimentos.

A idéia de se preparar para uma prova que nunca fez assusta muita gente. Os vestibulandos ficam amedrontados, a cada ano de ensino médio, com o ritmo frenético de estudos, sem saber se conseguirão ou não a desejada aprovação. Com o objetivo de satisfazer a necessidade dos estudantes de conhecer a prova antes do final do ensino médio e avaliar suas habilidades, foi criada a categoria "treineiro".

O treineiro é o jovem estudante do ensino médio (que ainda não o concluiu) que é autorizado a participar do Processo Seletivo de uma instituição como forma de “treinamento”. Grande parte das maiores Universidades do Brasil oferecem essa oportunidade de vivenciar e se familiarizar com os pequenos detalhes do vestibular e se preparar psicologicamente melhor quando for encarar o vestibular pra valer.

Principais universidades

Fuvest (USP - Universidade de São Paulo)
A participação de jovens que apenas queriam avaliar seu desempenho em uma prova de vestibular acontecia informalmente desde o primeiro vestibular da instituição, em 1976, mas foi oficializado como categoria específica “treineiros” em 1995, por decisão da Coordenação do Vestibular. Desde então, o vestibular para treineiros da Fuvest funciona da seguinte maneira: os estudantes podem escolher entre três carreiras fictícias exclusivas para concorrer: Humanas (prova semelhante à dos que concorrem ao vestibular para Direito), Exatas (prova semelhante à dos que concorrem ao vestibular para Engenharia) e Biológicas (prova semelhante à dos que concorrem ao vestibular para Medicina). Os 400 melhores em cada área têm o nome divulgado pela Fuvest.
Inscrições em 2007: 142.656
Treineiros: 12.925 (9,1 %)

UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais)
No ano de 2004 a comissão de vestibular da UFMG oficializou a participação de treineiros em seu vestibular. O processo acontece da seguinte forma: os alunos declaram no ato da inscrição a intenção de fazer a prova a título de treinamento, não concorrem às vagas regulares, não influenciam nas notas mínimas para a 2ª fase nem para a aprovação, além de terem lista distinta de classificação.
Inscrições em 2012: 62.501
Treineiros: 923 (1,47 %)

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)
Os treineiros da Unicamp fazem inscrição normalmente, como os outros vestibulandos, inclusive quanto à escolha de curso e a prova, que é a mesma. A diferença é que seus nomes não saem na lista de aprovados comum e quem quiser verificar seu desempenho têm de consultar o site da universidade.
Inscrições em 2007: 50.219
Treineiros: 2.187 (4,35 %)

Unesp (Universidade Estadual Paulista)
O Processo Seletivo para treineiros da Unesp é igual ao dos alunos regulares, inclusive com o nome dos aprovados na mesma lista de classificação. A única diferença é só o fato de não poderem se matricular.
Incrições em 2007: 93.948
Treineiros: 2.633 (2,8 %)

Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e UFSCar (Universidade Federal de São Carlos)
Nessas duas instituições paulistas as inscrições, o processo seletivo e a classificação dos alunos treineiros são específicas, diferenciadas do vestibular comum.
Inscrições em 2007: Unifesp: 22.918 / UFSCar: 22.950
Treineiros: Unifesp: 169 (0,74 %) / UFSCar: 65 (0,25 %)

Outros aspectos

Entretanto, há alguns aspectos determinantes que devem ser observados pelos jovens interessados em fazer o vestibular como treineiros, assim como pelos seus pais. Em primeiro lugar, é importante respeitar o tempo e o espaço escolar do jovem, além do desenvolvimento integral que a escola o propicia, incluindo estabelecimento de relações pessoais, ganho de autonomia e, principalmente amadurecimento. Estas são algumas habilidades que o vestibular não mede. Além disso, o ensino médio é fundamental para a vida escolar do jovem e não deve servir apenas como um preparatório pré-vestibular.

O vestibular como treineiro não é recomendado para alunos muito jovens, do 1º ano do ensino médio, pois eles ainda não têm maturidade emocional suficiente. Jovem e imaturo, o estudante começa a se preocupar muito cedo com o vestibular, torna-se ansioso e tenso, afetando também sua família.

Dois lados da mesma moeda

A questão apresenta também os dois lados da mesma moeda: Ao fazer uma prova de vestibular como treineiro, o aluno pode ter duas reações, de acordo com seu desempenho:

- Bom desempenho: o estudante tende a ficar relaxado e acomodado, achando que passa com tranqüilidade no vestibular e assim maneirar nos estudos;

- Mau desempenho: pode influenciar o estudante a descartar uma carreira por achar a concorrência impossível de ser derrotada e provocar frustrações que poderiam ter sido evitadas.

E, finalmente, para simples efeito de experiência similar ao vestibular, os simulados (aplicados pela própria escola ou outras instituições) podem ser menos danosos e proporcionar resultados eficientes.









Receber respostas por email


  • segunda-feira | 06/01/2014 | Junior

    Victor, pelo modo que você escreveu toda "vês" melhor nem ver o resultado.....

  • quarta-feira | 04/09/2013 | Renata

    Quero prestar FUVEST, mas acho melhor garantir e fazer um cursinho preparatório antes. besteira? será que não tem necessidade ?

  • quarta-feira | 25/09/2013 | Dayse Luan
    0 0

    Olá Renata, isso depende da sua preparação e do seu ritmo de estudo.

  • quinta-feira | 04/07/2013 | Victor

    Olá, eu já participei de um vestibular como treineiro (antes de ontem) porém toda vês que eu tento ver a lista de aprovados aparece a seguinte mensagem: "Esta matrícula não foi encontrada na lista de aprovados! Uma razão possível é sua aprovação ainda não ter sido incluída. Dê um prazo de 48 horas e volte a consultar a lista, ou procure informação no campus." Então eu queria saber se como treineiro eu vou aparecer na listas de aprovados ou se eles me dão minha nota por fora....

Brasil Escola nas Redes Sociais