Cadastre-se

Arqueologia

Por Eduardo de Freitas
 


As pinturas rupestres são objetos de estudos da Arqueologia

*texto refeito por Juliana Marton - Equipe Brasil Escola

Os arqueólogos são sempre lembrados pelas grandes escavações realizadas ao redor do mundo em busca de objetos antigos que revelem mistérios do passado. No Brasil, existem quase 12 mil sítios arqueológicos catalogados atualmente. Cada um deles abriga figuras rupestres ou objetos de sociedades primitivas que viveram em solo brasileiro.

A Arqueologia é a ciência que utiliza o estudo de vestígios do passado para entender as culturas e modos de vida antigos. É importante ressaltar que a Arqueologia, por ser uma ciência social, não estuda somente sociedades já extintas, mas também pode analisar os rastros de sociedades atuais. Uma definição bastante utilizada pelos primeiros arqueólogos é que essa ciência é o estudo sistemático dos restos materiais da vida humana já desaparecida. Outros arqueólogos, entretanto, dão maior ênfase aos aspectos psico-comportamentais dos povos e definem a arqueologia como a reconstrução da vida dos povos antigos.

Neste sentido, o profissional da área de arqueologia deve possuir algumas características que o auxiliarão em seu trabalho de investigação do passado, tais como: atenção a detalhes, capacidade de análise, curiosidade, espírito de investigação, gosto pela pesquisa, entre outras. Outro fator importante é que o arqueólogo deve estar sempre atualizado com temas atuais e tenha interesse pelas artes.

Mercado de Trabalho

Aqui é onde começa a contradição, pois apesar de ser um campo de estudo muito amplo e também haver poucos profissionais atuantes, o mercado de trabalho para esses profissionais ainda é um pouco restrito. A grande culpada por essa limitação ao desempenho da função é a falta de incentivo à pesquisa na área. Mas, uma boa notícia: com o surgimento de leis ambientais, a presença do profissional em processos de impacto ambiental aumentou. Para os interessados em seguir a carreira, ficam algumas dicas:

1. Os principais sítios arqueológicos estão em Minas Gerais, Piauí e Goiás;
2. Há mais oportunidades de emprego na área de preservação e recuperação do patrimônio histórico cultural;
3. A atuação junto a empresas de engenharia do setor privado é uma área que tem crescido bastante.

O curso

No Brasil não são muitas as faculdades que oferecem curso de graduação em Arqueologia, contudo, a oferta aumentou bastante nos últimos anos. Cursos de graduação, graduação com habilitação, pós e até de extensão. Desta forma, os cursos oferecem diferentes perfis para a mesma formação àqueles que decidirem seguir carreira.

A maioria dos cursos, apesar das diferenças em seus perfis, tem a grade curricular bastante próxima em virtude de algumas disciplinas bases para o estudo. Tais como: fundamentos de antropologia, introdução à arqueologia, pré-história, história antiga e zooarqueologia. Os cursos de graduação duram em média 4 anos e, geralmente, sua distribuição é semestral, o que pode variar de acordo com o sistema da faculdade.

As principais atividades que um arqueólogo pode desempenhar são na área de pesquisa, realizando estudos para institutos de pesquisa, como museus; na área acadêmica, lecionando em universidades em cursos de graduação e pós-graduação; na área de preservação e recuperação do patrimônio histórico; na área de consultoria para empresas de engenharia, coletando objetos em áreas onde podem ser realizadas grandes obras; e em empresas privadas ligadas à preservação do patrimônio histórico.

Instituições de ensino

Região Centro-Oeste

Goiás: PUC-Goiás

Região Nordeste
Pernambuco: UFPE
Piauí: UFPI, Univasf (São Raimundo Nonato)
Sergipe: UFS

Região Norte
Amazonas: UEA
Rondônia: UNIR

Região Sudeste
Rio de Janeiro: UERJ

Região Sul:
Rio Grande do Sul:
UFPel, FURG







Receber respostas por email


  • domingo | 18/05/2014 | Carla Sabrine ...

    tenho apenas 13 anos quando meu pai ficou sabendo que eu pretendo cursas arqueologia ele falo isso é passar fome no brasil oque voces acham dessa opinião

  • domingo | 22/06/2014 | Larissa Rhenius
    2 0

    Sonho em seguir como arqueóloga desde os 7 anos de idade. Hoje eu tenho 14 anos e ainda tenho esse sonho, muitos me diziam e ainda dizem que vou morrer de fome, mas com o tempo me acostumei com isso e provei que posso ser bem sucedida no que eu quiser fazer. Tenho apoio somente da minha mãe, e no início ela também me falava que eu não conseguiria sobreviver.

  • quarta-feira | 16/07/2014 | Beatris
    2 0

    Olá Carla! Quando li sua mensagem eu me vi nela. Antes mesmo de sua idade desejava ser arqueóloga ... Hoje tenho pós-doutorado em história medieval e faço pesquisas que envolvem arqueologia. Fica a dica de quem já passou por isso: não desista de seus sonhos, mas busque cursar alguma graduação em paralelo ao curso de arqueologia ou que trabalhe com esta, a fim de que você tenha mais uma opção profissional. Infelizmente o Brasil não investe nesta área, ao contrário do exterior. Boa sorte em suas escolhas! Abraços cordiais, Beatris.

  • terça-feira | 11/03/2014 | Carlos Greg&oa...

    Julio Cesar, qual o grau de dificuldade do vestibular para arqueologia, poderia me ajudar? Tem algum gabarito da prova para que possa me enviar para ter uma noção? Desde ja agradeço e boa sorte e logo nos veremos estou me programando para mudar-me para o Rio para cursar Arqueologia. é claro se Deus me permitir!

Brasil Escola nas Redes Sociais