Cadastre-se

Engenharia de Aqüicultura

Por Marla Rodrigues
 


Este é um tipo de fazenda marinha, técnica estudada neste curso

Assim como várias outras graduações, esta nasceu de uma disciplina oferecida em outro curso: o de Agronomia. O país tem uma costa extensa e, com ela, grandes oportunidades e potencial para cultivo de peixes. A intenção é que este profissional possa cuidar desde a produção, engorda, processamento até a distribuição do produto final para o consumidor. Esse produto pode advir de pisciculturas (peixes), raniculturas (rãs), ostreiculturas (ostras), mitiliculturas (mexilhão), carciniculturas (crustáceos, como caranguejos) ou de cultivo de peixes ornamentais.

A grande preocupação do curso é formar profissionais atuantes no meio ambiente e que forneçam projetos e novas técnicas de produção que explorem de forma sustentável os produtos aquáticos. Assim sendo, o engenheiro poderá projetar fazendas marinhas e desenvolver técnicas para o aumento da produção de organismos de água doce ou salgada com alta qualidade nutricional.

Ao se aprofundar nas áreas de cultivo, engenharia, economia e administração, o engenheiro estará apto a preencher vários postos de trabalho que surgem todos os dias – ou se tornar um empregador e trabalhar no seu próprio negócio. Um destes postos está na área de frigoríficos com foco em exportação que vêm contratando esse profissional para auxiliar os seus trabalhos, principalmente naquilo que se refira à qualidade de recepção e conservação dos produtos.

O egresso da faculdade pode:

- Elaborar, executar, supervisionar e avaliar planos, projetos, programas e ações aquícolas;
- Identificar problemas e propor soluções viáveis;
- Trabalhar em empresas privadas, do Estado ou não-governamentais;
- Atuar na água, dentro dos barcos e
- Atuar em terra, coordenando trabalhos.

As principais matérias do curso são cálculo, estatística, ecologia, zoologia, biologia aquática, bioquímica, meteorologia, hidrologia, fisiologia, administração, economia, direito e sociologia, além de passar quase metade do seu curso em aulas práticas como técnicas de navegação e cultivo de peixes, moluscos e crustáceos.

Este curso é disponível como graduação ou tecnológico e também pode ser conhecido como Engenharia de Pesca ou somente Aqüicultura. As principais instituições que o oferecem estão no litoral ou perto de rios importantes no país.

Instituições

Região Nordeste
Alagoas: UFAL
Bahia: UFRB (Cruz das Almas)
Ceará: UFC
Maranhão: UEMA (São Luís)
Pernambuco: UFRPE (Recife e Serra Talhada)
Piauí: UFPI
Rio Grande do Norte: UFRN (Natal); Ufersa (Mossoró)
Sergipe: UFS (São Cristóvão)

Região Norte
Amazonas: UFAM; FMF
Pará: UFPA (Bragança); UFRA (Belém); IFPA (Castanhal)
Rondônia: UNIR

Região Sudeste
Espírito Santo: IFES

Região Sul
Paraná: UFPR (Palotina e Pontal do Paraná); UFFS (Laranjeiras do Sul); Unioeste (Toledo)
Rio Grande do Sul: UNIPAMPA (Uruguaiana)
Santa Catarina: UFSC (Florianópolis)







Receber respostas por email


  • segunda-feira | 24/03/2014 | Matheus Ferreira

    Já estava na hora desses guias de estudante descobrirem que Engenharia de Pesca e Engenharia de Aquicultura não são o mesmo curso. É só perguntar para o professor de uma e outra, é só ver a maldita grade curricular de uma e outra. Será que vocês antes de postarem as coisas nem sequer pesquisam a grade curricular dos cursos?

  • quinta-feira | 16/01/2014 | kika

    olá gostaria de saber qual a concorrencia pro curso de aquicultura na ufpr de pontal do paraná ?? E quais as formas de ingresso nesse curso ou instituição ? Estou com bastante dúvida em relação curso superior , já tenho quase 40 anos e faz tempo que não estudo , obrigada.

  • quarta-feira | 09/04/2014 | Jessica Gonçalv...
    0 0

    Olá. Kika. A concorrência para este curso foi 0,75 no ano passado. A seleção se dá por Vestibular.

  • segunda-feira | 23/09/2013 | Allan Abdalla

    Não possui nenhuma faculdade em SP??

Brasil Escola nas Redes Sociais