Cadastre-se

Engenharia de Energia

Por Wanessa de Almeida
 


A habilitação prepara o profissional para lidar com todos os tipo de energia

O momento de ascensão pelo qual passa a economia brasileira traz como conseqüência o crescimento de novas tecnologias de produção de energia, como é o caso dos investimentos do governo na área de biocombustíveis. Sem contar, é claro, com a caça incessante por novas reservas de petróleo no país. Isso levando em conta ainda as implicações diretas deste processo para o aumento da devastação ambiental.

Todos esses fatores foram fundamentais para a criação de um novo ramo de ensino responsável por formar profissionais habilitados para desenvolver sistemas eficazes de geração de energia, que aliam crescimento econômico e desenvolvimento sustentável. Trata-se da Engenharia de Energia, graduação ainda recente no país, mas com grandes perspectivas de crescimento.

O egresso deste curso estará preparado para lidar com todas as formas de energias, sejam elas renováveis, como a hídrica, eólica e a solar, ou não renováveis, no caso do petróleo, carvão e material radiativo. O engenheiro de energia planeja todas as etapas de utilização da energia, desde o desenvolvimento do melhor sistema até a distribuição.

O profissional pode atuar na administração pública, avaliando as necessidades da região com o intuito de encontrar soluções econômica e socialmente viáveis, criadas de forma sustentável para diminuir ao máximo as agressões ao meio ambiente. Cabe também ao engenheiro de Energia coordenar programas de contenção e uso racional das fontes energéticas.

O setor industrial é o que mais oferece oportunidades de trabalho para esses novos engenheiros. Por isso, os estados com economias baseadas no segundo setor são os mais fortes do ramo, como é o caso da Região Sudeste. Os grandes investimentos em usinas de biodiesel no país também são campos fortes de atuação.

Curso

Na faculdade, o estudante terá contato com as disciplinas básicas da Engenharia, como Matemática, Física, Informática e Economia. Na parte específica, o curso aborda as áreas como eletricidade, combustíveis, potenciais hidráulicos, energia solar, térmica, nuclear e eólica. Os alunos estudam também a legislação e as normas que regulam o setor.

Instituições

Região Centro-Oeste
Distrito Federal: UnB.
Mato Grosso do Sul: UFGD.

Região Nordeste
Ceará
: UFC
Pernambuco: UFPE
Rio Grande do Norte: Ufersa.

Região Sudeste
Minas Gerais: UNIFEI; PUC-Minas.
São Paulo: UFABC.

Região Sul
Paraná: UNILA
Rio Grande do Sul: UFRGS; Unipampa.
Santa Catarina: UFSC







Receber respostas por email


  • terça-feira | 03/09/2013 | jose edmundo a...

    Ja quero mi prepara para o futuro.

  • quinta-feira | 27/12/2012 | Monica

    tem também na UFPB

  • quinta-feira | 21/06/2012 | max

    muito esclarecedor o texto, parabéns!

  • segunda-feira | 19/03/2012 | Marcos

    Achei o texto muito bom e instrutor além de que Engenharia de Energia e um ramo que abrange muitas áreas.E é sim, e uma 'ciência' relativamente NOVA. parabens! e esse mesmo que vou seguir.

Brasil Escola nas Redes Sociais