Cadastre-se

O Santo e a Porca

Por Marina Cabral da Silva
 


Eurico recebeu Pinhão em sua casa, que trazia uma carta de seu padrão Eudoro Vicente. Acreditando que este lhe enviava uma carta pedindo dinheiro emprestado, não quis nem abri-la, começou então por lamentar-se e rogar a Santo Antônio a proteção a todos esses ladrões que o cercavam, tanto medo devia-se à fortuna que escondia dentro de uma porca de madeira herdada de seu bisavô. Sua filha Margarida, seguida por Dodô, entrou preocupada perguntando o que acontecia. Quando foi explicado o que se passava, ela convenceu o pai a ler a carta. Essa era um aviso de Eudoro dizendo que viria para a casa de Eurico. 

O homem logo voltou a se lamentar, não queria recebê-lo. Caroba, uma das empregadas da casa, opinou então que ele alugasse um quarto no hotel para Eudoro. E Eurico assim o fez.

Margarida e Dodó começaram a conversar, ele na verdade era filho de Eudoro, estava usando um disfarce e vivendo como guarda de Margarida, pois os dois namoravam e queriam casar, no entanto o pai de Dodó queria que ele estudasse. Com a vinda do pai dele, eles temiam que fossem descobertos. Caroba então apresentou uma solução: que eles não revelassem nada, mas que continuassem com a farsa, pois Eudoro vinha supostamente com a intenção de pedir a mão de Margarida em casamento, e quando confirmasse o pedido daria um jeito, em troca Dodó lhe daria uma terrinha que tinha. 

Eurico voltou e foi a vez de Caroba negociar com ele. Disse que Eudoro chegaria cheio de delicadezas e elogios e depois pediria o dinheiro emprestado, o que seria uns vinte contos de réis, Eurico ficou atormentado, Caroba lhe disse que o jeito era oferecer um jantar ao homem e lhe bem servir e depois, antes dele pedir o dinheiro emprestado, ele pedisse, assim pagaria também o jantar e não teria gastos, mas o homem temia que Eudoro não lhe emprestasse. Caroba então garantiu que ele emprestaria, mas em troca queria uma comissão que ficou negociada em duzentos contos. 

Eudoro chegou, antes de ele entrar na casa Caroba chamou Benona em um quanto e disse que Eudoro vinha para retomar o noivado deles cancelado há muito tempo, depois a mandou sair, deixando que ela resolvesse tudo. Para Eudoro ela disse que todos estavam falando que ele queria casar-se com Margarida, ele confirmou, ela então pediu que ele elogiasse a Eurico e o tratasse com delicadeza e que na hora certa ela lhe diria para fazer o pedido. 

Ao entrar na casa Eudoro fez como Caroba tinha sugerido e logo anunciou a intenção de casar-se, Eurico aceitou, acreditando que ele referia-se a Benona, depois pediu os vinte contos de réis emprestando, alegando que era para a festa do casamento, o homem emprestou o dinheiro, na hora de pagar a comissão para Caroba ele não aceitou. Eudoro pediu então para ver Margarida, Dodó entrou junto, mas ficou de costas a maioria do tempo. Eurico disse que Eudoro iria entrar para a família, a menina acreditando ser ela a escolhida quase lhe revelou tudo em relação a Dodó, nesse momento Caroba lhe sinalizou para calar-se e assim ela fez, indo embora. 

Depois dessa foram todos se preparar para o jantar, Caroba conversando com Eudoro lhe disse que conseguiria uma entrevista com Margarida depois do jantar, quando todos dormissem ele voltaria à casa de Eurico e teria a entrevista. Antes do jantar, Eurico preocupado com sua fortuna na porca, a se ver sozinho, falou a Santo Antônio que esconderia a porca no cemitério, assim sua fortuna ficaria protegida. Mas Pinhão estava escondido e ouviu tudo. O homem foi e escondeu a porca.

Chegou a hora do jantar, depois dele todos se dispersaram cada um para seu quarto. Caroba havia combinado com Margarida que se passaria por ela na entrevista, e assim precisava de um vestido dela, com Benona disse que Eudoro queria uma entrevista com ela, a mulher cedeu, achando que o horário se justificava pela timidez do homem. 

Pinhão havia pegado a porca no cemitério e a escondera no socavão da casa; com ciúmes de Caroba, escondeu-se para ver o que aconteceria, o mesmo fez Dodô, com ciúme de Margarida que era quem ele achava que teria a entrevista com Eudoro. Caroba então estava com o vestido de Margarida, Dodó saiu do esconderijo e veio falar com Caroba acreditando ser Margarida, afirmava que ela lhe traíra, Caroba então empurrou ele para o quarto de Margarida e os trancou lá.

Enquanto isso Eudoro estava na porta a chamar por Margarida, Caroba foi ao quarto de Berona pegou um vestido dela e deu o de Margarida para ela. Quando abriu a porta pra Eudoro se passou por Margarida e declarou que ainda o amava, o homem ficou assustado com tal declaração, Caroba então o empurrou para dentro do quarto de Benona e os trancou.

Caroba estava só na sala quando Pinhão apareceu e acreditando que ela era Benona deu em cima dela, Caroba começou a bater nele e depois saiu. Voltou sem o vestido de Benona e disse que tinha o visto paquerando Benona, começou a bater nele novamente, mas acabaram fazendo as pazes. Caroba então destrancou os quartos e entrou num terceiro. Dodó e Margarida saíram do quarto onde estavam quando ouviram um barulho, era Pinhão que pegou a porca no socavão e a levava para o quarto.

Do lado de fora Dodó e Margarida viram Eurico com o rosto na janela do quarto da filha a se lamentar. Acreditando que o homem pensava na honra da filha, Dodó foi até ele e confessou que tinha lhe roubado seu tesouro, o homem pensou logo na porca e já se precipitou contra Dodó. Caroba e Pinhão saíram do quarto, Eudoro e Benona também. Caroba começou a dizer que vira tudo, Margarida e Benona cada uma com um homem no quarto e que ia espalhar isso pra todo mundo. 

Para que nenhuma honra fosse perdida, decidiu-se que Dodó, que já tinha se mostrado, casaria com Margarida e Eudoro com Benona. Viveriam todos nas terras de Eudoro. Eurico então ficou lamentando a perca da porca e acabou dizendo que ela estava cheia de dinheiro, sua filha então revelou que sabia quem havia roubado e acusou Pinhão.

Pinhão disse que entregava a porca em troca dos vinte contos de réis que Eurico pegou emprestado com Eudoro, o homem acabou por aceitar. Mas assim que teve a porca de volta descobriu que o dinheiro contido nela já tinha sido recolhido e não valia mais nada, Eurico então mandou todos embora e ficou em sua casa sozinho, apenas com seu Santo Antônio.

Por Rebeca Cabral







Receber respostas por email


  • domingo | 28/11/2010 | Larissa

    Texto rico em detalhes, mas muito mal escrito. Incoeso e pobre gramaticalmente.

  • segunda-feira | 23/08/2010 | Pâmela

    esse livro eh maravilhoso adorei ler-lo

  • domingo | 15/08/2010 | Bárbara

    Leiam este livro é maravilhoso !!!!

  • sexta-feira | 16/04/2010 | Lala

    nãoconsigo encontrar a peça teatral " O santo e a porca"completa....

Brasil Escola nas Redes Sociais